Segurança de dados: 4 soluções que usam Inteligência Artificial

No topo das megatendências, a Inteligência Artificial é apontada como uma das principais ferramentas para o sucesso dos negócios. Tanto por questões de subsistência quanto de crescimento da economia digital. Para além da gestão, a ferramenta também se aplica à segurança digital. Neste contexto, ela pode ajudar os dispositivos a agirem sozinhos contra possíveis ameaças. Afinal, defender a propriedade intelectual é hoje apenas uma peça do quebra-cabeça.

A proteção de dados pessoais e financeiros sensíveis ganha cada vez mais a atenção de profissionais, empresas e agências governamentais. Da mesma forma que a importância do funcionamento eficaz de aplicações de rede, livre de ameaças e interferências externas. É aí que se encaixa a Inteligência Artificial aplicada à segurança. Após receber informações e analisar o cenário do ataque, a IA pode reagir da melhor forma para proteger os sistemas.

 

ENTRE O BEM E O MAL

Na verdade, o ciberespaço virou um campo de batalha entre o bom e o mau uso da Inteligência Artificial. Depois dos recentes ataques, tendências indicam que a IA será o diferencial utilizado para fins maliciosos. Ao mesmo tempo, ela também é a principal aliada da defesa cibernética. Ainda em 2016, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) publicou um estudo demonstrando a eficiência da tecnologia. Segundo a pesquisa, a Inteligência Artificial é capaz de detectar 85% dos ciberataques.

O sistema funciona como um analista virtual, que combina dados e detecta atividades suspeitas usando machine learning. Ou seja, sem a supervisão humana. Depois, apresenta relatórios aos especialistas, que podem confirmar quais eventos foram ataques reais. Por fim, a IA incorpora esse feedback em seu sistema, melhorando a capacidade de detecção.

 

SOFTWARES DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA SEGURANÇA DIGITAL

Confira algumas das aplicações que já estão disponíveis e em operação:

Cybel Angel: prevenção e captura em tempo real de incidências de risco;

Delphi: segurança contra malwares e atividades maliciosas na internet;

Graphistry: ferramenta que ajuda a investigar e identificar ameaças no ambiente virtual;

SentinelOne: previsão de eventos, detecção e remoção de ameaças.

 

Fonte: ITmanagement